Honda celebra os 10 anos da produção brasileira do City

Notícias 21 de novembro de 2019 Da Redação, com assessoria 0

A Honda comemora, em 2019, os 10 anos de produção do City no Brasil. Porém, a trajetória do modelo começou bem antes, em 1981, ainda como hatchback. Apenas em 1996 é que o carro virou um sedã.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

Lançado no Oaís em 2009, em sua terceira geração global como três volumes, o City já teve mais de 240 mil unidades produzidas no Brasil desde seu lançamento. Em 2015, o modelo mudou de geração e, em 2018, o City recebeu uma atualização no seu design e em equipamentos.

10 anos da produção brasileira do City

História global

Em 1981, a Honda lançou no mercado a marca City. Mas ainda não era da forma que o modelo é comercializado hoje. Compacto em dimensões externas, mas com um aproveitamento de espaço interno, o carro conquistou o mercado com diferentes opções de carroceria (hatch e conversível) e com um eficiente motor 1.2, que contava até com versões esportivas, com turbo.

O modelo logo foi um sucesso, sendo exportado para diversos mercados. Sua segunda foi geração lançada em 1986, com um design mais moderno, mas ainda sendo um hatchback.

1996 – A primeira geração sedã

A primeira geração do City como um sedã foi lançada em 1996. Usava como base o Civic e trazia motorizações 1.3 e 1.5. O modelo teve muito sucesso em mercados asiáticos, como na Índia e Tailândia.

2002 – Mais praticidade e a introdução do CVT

Lançada em 2002, a segunda geração do City foi uma grande revolução em relação ao primeiro modelo. O modelo conquistou os consumidores pela praticidade e espaço interno, bem como pela ótima economia de combustível, já que passou a adotar a transmissão CVT nesta geração. Outros destaques eram o amplo porta-malas e a possibilidade de modularidade de bancos.

2009 – A chegada no Brasil

No mesmo momento em que o Honda City já ultrapassava 1.2 milhões de unidades comercializadas globalmente, em mais de 45 países, a Honda apresentava o modelo no Brasil, em sua terceira geração como sedã.

LEIA MAIS: Libertadores: relembre carros de sucesso na última final do Flamengo

Testamos: Honda City EX sente o peso da idade, mas segue forte no segmento

2015 – Nova geração

A quarta geração global do City é lançada no Brasil. O modelo ficou mais largo e comprido em dimensões, além de ter recebido um novo design. Em 2018, o modelo recebeu mudanças em design e ganhou novos equipamentos em seu facelift de meia-vida.

City 2020

O City 2020, vendido atualmente pela Honda, está disponível no mercado brasileiro em cinco versões: DX (manual), Personal, LX, EX e EXL (CVT). É oferecido com o motor 1.5 i-VTEC FlexOne, de até 116 cv.

Em todas as versões, o City oferece itens de série: ar-condicionado, sistema de som com Bluetooth e entrada USB, direção elétrica EPS, acionamento elétrico para travas das portas e vidros das quatro portas, volante com ajuste de altura e profundidade, e fechamento à distância dos vidros e imobilizador. O porta-malas leva 485 litros.

 

Nenhum comentário até agora.

Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *